• Portes Grátis para compras superiores a 50,00 €.
Região

Região

Dão, Seia

Castas

Castas

Jaen, Baga, ..

Produção

Produção

n/d

Vinhas

Vinhas

n/d

António Madeira, francês luso-descendente, tem as suas raízes familiares no sopé da Serra da Estrela, sub-região do Dão.

História

O Dão pertence aqueles sítios prediletos para a produção de grandes vinhos

Desde 2010, António Madeira tem vindo a pesquisar nesta sub-região os sítios que os seus antepassados elegeram como os mais aptos para vinha, aqueles que poderíamos chamar de “Grand Cru” do Dão serrano. Tem, assim, vindo a encontrar, recuperar e cultivar uma série de vinhas velhas que se destacam pela genuinidade das suas castas, pela características e nuances dos seus solos graníticos onde mergulham profundamente as suas raízes e pela exposição solar.

A filosofia de vinificação respeita as uvas, a natureza e o enófilo, focando-se na procura da expressão do terroir da Serra da Estrela. Não se utiliza nenhum produto enológico a não ser o sulfuroso. As fermentações arrancam naturalmente, com as leveduras indígenas. Procura-se pouca extração. Controla-se a temperatura com sacos de gelos e o frio das noites serranas. As malolácticas correm até a primavera em barricas usadas. As trasfegas foram realizadas por gravidade e a cântaros. Em síntese, métodos focados na expressão do terroir!

António Madeira, francês luso-descendente, tem as suas raízes familiares no sopé da Serra da Estrela, sub-região do Dão.

História

O Dão pertence aqueles sítios prediletos para a produção de grandes vinhos

Desde 2010, António Madeira tem vindo a pesquisar nesta sub-região os sítios que os seus antepassados elegeram como os mais aptos para vinha, aqueles que poderíamos chamar de “Grand Cru” do Dão serrano. Tem, assim, vindo a encontrar, recuperar e cultivar uma série de vinhas velhas que se destacam pela genuinidade das suas castas, pela características e nuances dos seus solos graníticos onde mergulham profundamente as suas raízes e pela exposição solar.

A filosofia de vinificação respeita as uvas, a natureza e o enófilo, focando-se na procura da expressão do terroir da Serra da Estrela. Não se utiliza nenhum produto enológico a não ser o sulfuroso. As fermentações arrancam naturalmente, com as leveduras indígenas. Procura-se pouca extração. Controla-se a temperatura com sacos de gelos e o frio das noites serranas. As malolácticas correm até a primavera em barricas usadas. As trasfegas foram realizadas por gravidade e a cântaros. Em síntese, métodos focados na expressão do terroir!

Galeria

Deseja estar presente no Vinhedo?

Entre em contacto connosco para colocar os seus vinhos na nossa loja.