• Portes Grátis para compras superiores a 50,00 €.
Região

Região

Vinho Verde, Monção

Castas

Castas

Alvarinho

Produção

Produção

n/d

Vinhas

Vinhas

n/d

“Acredito que esta casta beneficia muito com a fermentação e estágio em barrica”

História

Interpretação da casta Alvarinho

Nasceu em Vouzela (Dão‐Lafões) em 1983 e após uma formação inicial em Ciências Farmacêuticas em Coimbra não conseguiu resistir ao apelo do campo e do vinho e após algumas vindimas no Dão e no Douro, foi trabalhar para Melgaço ao lado do “Sr. Alvarinho”, Anselmo Mendes.

Em 2015 aceitou o desafio de um amigo e tirando partido de uma pequena vinha plantada num dos locais mais altos de Monção e com mais de 70 anos de idade fez nascer o vinho Zafirah. Um vinho tinto de intervenção mínima e que pretende ser um tributo aos afamados vinhos tintos de Monção que eram exportados para Inglaterra e Flandres já nos séculos XIV e XV. Atualmente procura recuperar mais vinhas velhas de tinto que existem na região por forma a dar mais ênfase aos vinhos tintos de Monção e Melgaço, outrora tão afamados e comparados com os vinhos da Borgonha e com os claretes de Bordéus.

Naturalmente que trabalhando com o Sr. Alvarinho era difícil resistir a também ele, produzir um vinho Alvarinho. Mas tinha de ser algo que mostrasse claramente a sua visão da casta e do seu terroir tão único. Assim, usando uma pequena vinha próxima do local onde explora as tintas, selecionou um vinha plantada a cerca de 250 metros e iniciou o vinho Afluente. Com este vinho, mostra a sua interpretação da casta Alvarinho: “Acredito que esta casta beneficia muito com a fermentação e estágio em barrica e dela procura extrair mais tensão, austeridade e uma acidez marcada”.

“Acredito que esta casta beneficia muito com a fermentação e estágio em barrica”

História

Interpretação da casta Alvarinho

Nasceu em Vouzela (Dão‐Lafões) em 1983 e após uma formação inicial em Ciências Farmacêuticas em Coimbra não conseguiu resistir ao apelo do campo e do vinho e após algumas vindimas no Dão e no Douro, foi trabalhar para Melgaço ao lado do “Sr. Alvarinho”, Anselmo Mendes.

Em 2015 aceitou o desafio de um amigo e tirando partido de uma pequena vinha plantada num dos locais mais altos de Monção e com mais de 70 anos de idade fez nascer o vinho Zafirah. Um vinho tinto de intervenção mínima e que pretende ser um tributo aos afamados vinhos tintos de Monção que eram exportados para Inglaterra e Flandres já nos séculos XIV e XV. Atualmente procura recuperar mais vinhas velhas de tinto que existem na região por forma a dar mais ênfase aos vinhos tintos de Monção e Melgaço, outrora tão afamados e comparados com os vinhos da Borgonha e com os claretes de Bordéus.

Naturalmente que trabalhando com o Sr. Alvarinho era difícil resistir a também ele, produzir um vinho Alvarinho. Mas tinha de ser algo que mostrasse claramente a sua visão da casta e do seu terroir tão único. Assim, usando uma pequena vinha próxima do local onde explora as tintas, selecionou um vinha plantada a cerca de 250 metros e iniciou o vinho Afluente. Com este vinho, mostra a sua interpretação da casta Alvarinho: “Acredito que esta casta beneficia muito com a fermentação e estágio em barrica e dela procura extrair mais tensão, austeridade e uma acidez marcada”.

Galeria

Deseja estar presente no Vinhedo?

Entre em contacto connosco para colocar os seus vinhos na nossa loja.